Obrigado Ryan Air. Obrigado Rui Moreira.

Porto. Obrigado Ryan Air pela revolução no mercado das transportadoras aéreas que permitiu às pessoas, um pouco por toda a Europa, a viajarem de forma mais económica para um leque muito mais alargado de cidades. (Parecia impossível, não parecia?) Mais viagens, mais cultura, mais conhecimento, mais relacionamentos, melhor economia e um Porto finalmente no mapa mundial dos destinos turísticos obrigatórios (Quem diria?).

Obrigado Rui Moreira por compreender a cidade, por compreender o Porto, por compreender a nossa região, por compreender o que é a cultura, por uma postura apartidária, por uma voz contra interesses instalados e por saber que nem só de Lisboa vive o país. Rui Moreira gosta genuinamente do Porto e a cidade, através dos seus habitantes, reconhece-lhe a voz, reconhece-lhe os motivos, identifica-se e agradece. Uma comunicação clara, com alma, incisiva. Sabe o que quer e eu gosto disso. E, assim, imagem a imagem, peça a peça, bloco a bloco se “constrói” uma reputação.

ruimoreira.jpg
Rui contesta decisões da TAP

A visão estratégica (quando existe) pode e deve ser apoiada por uma oferta de mercado clara, por uma comunicação autêntica, objetiva e que seja facilmente percebida pelo seu público-alvo.

Qual a relação entre a Ryan Air e Rui Moreira? Para mim são um símbolo de que é possível fazer as coisas de forma diferente (para melhor), representam inovação e representam uma oportunidade de valorizarmos aquilo que é nosso. Significam o agitar dos mercados, dos contextos, dos cenários. São a prova de que o mundo das marcas, o mundo da política, o mundo das organizações estão interligado e muitas vezes padecem dos mesmos problemas.

Quando há visão, quando há coragem e quando não estamos acomodados, estão criadas as condições para o verdadeiro empreendedorismo, seja ele económico, social ou até político.

Foi preciso a Ryan Air chegar ao Porto, para que passasse a ser possível a qualquer pessoa do Norte do país chegar a Faro sem passar por Lisboa, Madrid ou Londres. Foi preciso a Ryan Air chegar a Portugal e inaugurar as viagens low-cost Porto-Lisboa, para a CP perceber que afinal era importante atribuir descontos às viagens de Alfa Pendular entre Lisboa e Porto. Quando há uma empresa ou duas a dominarem completamente os mercados, a tendência é para os mercados serem mais estáticos e mais resistentes à inovação. Vem nos livros. Porquê? Porque nesse caso, a mudança não é um objetivo de quem domina (a estabilidade é muito mais interessante…e o lucro). Basta pensarmos no que acontece no mercado da energia ou das telecomunicações.

Agora, perante o sucesso das viagens Ryan Air entre Lisboa e Porto, e face à contestação de Rui Moreira, a TAP avança com a possibilidade de um shuttle Porto-Lisboa de hora a hora. É bom, é (Rui Moreira diz que é bom para a White, a empresa de um dos mais recentes acionistas, que tem aviões parados no Brasil). O preço, bem… esse está longe de ser ótimo. O que questiono é: quantos anos? Quantas décadas foram precisas para perceber o óbvio? Ou será que vamos andar a discutir o TGV outra vez?

Convém também salientar que Rui Rio, ao seu estilo, teve um trabalho meritório à frente dos destinos da cidade e terá deixado o terreno bem preparado para o projeto que agora se segue. No entanto, acredito que Rui Moreira percebe melhor a cidade, percebe melhor a sua identidade e que acredita num dos maiores bens que temos no Porto: as pessoas e a sua cultura. Além disso, comunica melhor.

Obrigado Ryan Air e obrigado Rui Moreira por acreditarem num Porto afirmativo e por perceberem que as cidades, como marcas (e as suas pessoas), são um capital que deve verdadeiramente ser valorizados, defendidos e potenciados.

 

imagem:

ryanair-snow-shower-take-off.jpg

naom_535f44782f46e.jpg

 

12 thoughts on “Obrigado Ryan Air. Obrigado Rui Moreira.

    1. Obrigado António pelo comentário. Se calhar aqui pelo Porto ainda acreditamos que vale a pena não andar conformado. Confirma-se que é bom ter um Presidente da Câmara que efetivamente gosta da cidade.

      Like

  1. Gostei do texto :
    “Foi preciso a Ryan Air chegar a Portugal e inaugurar as viagens low-cost Porto-Lisboa, para a CP perceber que afinal era importante atribuir descontos às viagens de Alfa Pendular entre Lisboa e Porto. ”
    Uma vergonha de preço praticado pela CP.

    Liked by 1 person

  2. Bom texto, sou de Lisboa, embora atualmente a viver fora do país, os ultimos anos que vivi em Portugal vivi no Porto. Não sendo portista, nem do Porto, tenho um orgulho enorme na cidade e no seu presidente, pessoa que se nota claramente que está pela cidade e não pelos interesses. Sou cliente da RyanAir e só espero voos intercontinentais para breve, uma vez que já conseguiram acabar com o monopólio do Porto / Lisboa

    Liked by 1 person

    1. É um desejo de todos que as companhias low-cost, assim que tenham mais aviões, tentarão concretizar. Os mercados são assim. As nossas empresas que detêm os monopólios é que acreditam que não inovar e não valorizar o cliente é melhor.

      Like

  3. Parabéns pelo texto sincero e transparente. A ambos e ao Paulo o meu agradecimento.
    A TAP segue o seu caminho e nós do NORTE (como os do Sul gostam de nós chamar) seguimos o nosso. Business as always!

    Liked by 1 person

  4. Bora lá avançar para viagens entre Portugal e Suiça. Acabar com o monopólio da easyjet e tap. Os preços em todas as épocas festivas são ridículos! Mais vale viajar para as Caraíbas, fica mais barato…

    Liked by 1 person

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s